||
Inicial
||
Empresa
||
Serviços
||
Localização
||
Contato
||
Extintores
||
Hidrantes
||
Mangueiras
||
Iluminação Emerg.
||
Acessórios
||
Sprinklers
||
Tubos e Conexões
||
Sistema de Alarme

 


O Corpo de Bombeiro aplica poucas exigências às pequenas edificações. Dentre elas obriga a presença de extintores de incêndio com a finalidade de conter os incêndios em seu início.

Para que isso possa ocorrer, eles necessitam:

  • Estarem com sua carga de agente extintor e pressurização em ordem;
  • Estarem bem instalados e bem distribuídos;
  • Serem adequados ao risco cujo incêndio pretendem conter e,
  • Serem, obviamente, operados adequadamente quando o incêndio se iniciar.

A Instrução Técnica 21 do Corpo de Bombeiros contém prescrições para que uma edificação seja adequadamente protegida por extintores de incêndio. Basicamente, porém, podemos dizer que proteger uma edificação por extintores de incêndio pode ser alcançado cumprindo-se quatro passos:

Selecionando os extintores mais adequados aos riscos, com sua respectiva capacidade de extinção; distribuindo-os e instalando-os adequadamente.

Há também a necessidade de sinalizá-los com sinalização aérea e em alguns casos sinalização de piso.

Classificação dos Incêndios

Comecemos pela seleção dos extintores de incêndio mais adequado ao risco que se apresente.
        Para facilitar essa seleção, os incêndios foram classificados basicamente em 3 classes: “A”, “B” e “C”.

Classe A
(Combustíveis Sólidos Tipo Papel, Madeira, Tecidos etc.)
A água resfria os materiais tornando sua temperatura inferior ao ponto de ignição. A penetração e a camada de água formada na superfície do material dificultam a propagação do incêndio. Quando solicitados, estes equipamentos podem ser fornecidos com agente anti-congelante, para operação abaixo de temperaturas de 4 graus celsius..

Classe B
Como classe “B”, os incêndios em líquidos e gases, que queimam na superfície e não deixam resíduos, tais como a o GLP (gás de cozinha), a gasolina, o álcool, o querosene, etc.

Classe C
Como classe “C”, os incêndios em que esteja presente a energia elétrica, normalmente em aparelhos elétricos “energizados”. Esse tipo de incêndio exige que o agente extintor não conduza a corrente elétrica.

Os extintores de incêndio, em seu rótulo, possuem indicação sobre as classes de incêndio para as quais são adequados.

Fig.1 - Exemplo de rótulo de extintor adequado às classes de incêndio “B” e “C”.

Em alguns casos o rótulo informa também as classes de incêndio para as quais o extintor não se presta, conforme exemplo abaixo:

Selecionando os Extintores

Para classe "A"
Assim, se a edificação possuir em sua maioria elementos que produzam um incêndio classe “A”, deverão ser selecionados extintores que extingam tais tipos de incêndio, como os de água ou espuma.

foto1

Fig.2 - Extintor de água.

foto2

Fig.3 - Extintor de espuma.

Para classe "B"
Para incêndio classe “B”, usa-se espuma (figura acima), pó comum, também chamado Pó BC, ou dióxido de carbono, também chamado gás carbônico ou CO².
Abaixo figura 4, extintor de CO².

Fig.4 - Extintor de CO².

Para classe "C"
Para classe “C” empregam-se os mesmos extintores de e o gás carbônico, exemplificados nas figuras acima.

Pós Multi Uso ou Pós-ABC
Os extintores de Pós chamados Multiuso ou ABC são extintores que podem ser usados em quaisquer classes de incêndio, pois extinguem princípios de incêndio em materiais sólidos, em líquidos inflamáveis e gases. Também controlam incêndios em que haja a presença da corrente elétrica, sem transmiti-la, isto é, sem gerar risco ao operador.

Exemplo desses extintores :

foto3

Fig.5 -   Extintores de pó Multi Uso ou pó-ABC

Extintor de alta performance com carga de Gás Carbônico (CO2).

Aplicações:

É indicado contra incêndio de Classe "ABC", com alta eficiência este extintor é recomendado para ser utilizado em áreas grandes riscos e/ou locais onde se concentram equipamentos de alto valor agregado. Elimina a necessidade de instalação de diferentes tipos de extintores num mesmo local. Utilização em construção civil, petroquímica, caminhões tanque, ônibus, embarcações, hospitais, escolas, comércio etc.

Excetuam-se os casos em que são usados os extintores de Pó Multiuso (classes A, B e C), também chamado Pó ABC. Nesses casos pode-se usar somente esse extintor, o qual substitui quaisquer dos acima citados

Determinando a Capacidade

O segundo passo é escolher a “capacidade” desses extintores.
O Corpo de Bombeiros utiliza a “capacidade de extinção” para determinar essa capacidade.

Extintor de Água
Se escolhermos um extintor de água, que atende aos incêndios classe “A”, ele deve ter como capacidade de extinção 2 A.

Obs.: Isto significa que o extintor deve ser capaz de extinguir, conforme testado em laboratório, um incêndio em 78 ripas com 600 mm de comprimento e espessura de 45 X 45 mm, montadas em 13 camadas. O extintor de água com capacidade de extinção 2A pode ser visto na figura 1.

O extintor escolhido deve trazer um selo esclarecendo essa capacidade, conforme abaixo:

Fig.6 - Extintor escolhido deve trazer um selo esclarecendo essa capacidade.

Extintor de Espuma
Se escolhermos um extintor de espuma, que atende aos incêndios classe “A” e “B”, ele deve ter como capacidade de extinção 2 A 10B

Obs.: Isto significa que o extintor deve ser capaz de extinguir incêndios Classe “A” com a mesma eficiência do extintor de água mais capacidade de extinção para Classe “B” conforme testado em laboratório em um recipiente com 2,30 m² que contenha 117 litros de líquido inflamável.

Extintor de Pó
Escolhendo um extintor de , próprio para as classes “B” e “C”, ele deve ter a capacidade mínima e extinção 20 BC.

Obs.: Isto significa que o extintor deve ser capaz de extinguir um incêndio conforme testado em laboratório, mantendo um tempo mínimo de descarga de 8 segundos, em um recipiente com 4,65 m² que contenha 245 litros de líquido inflamável. Para receber a letra C o extintor tem que ser submetido a teste normalizado de não condutibilidade de energia elétrica.

O extintor de Pó Químico Seco está na figura 4.

Assim como no caso anterior, ele deve possuir em sua etiqueta uma discriminação de sua capacidade de extinção.

Extintor de CO²
Se for selecionado o extintor de CO² (gás carbônico ou dióxido de carbono), ele deve ter capacidade 5 BC.

Onde houver a possibilidade de ocorrer incêndios com a presença de energia elétrica deve ser escolhido extintor que possua a capacidade de “não transmitir a corrente”, isto é, apto para a classe “C”. O extintor de CO² (figura 3).
(Na foto abaixo a indicação do peso está certa e da capacidade de extinção está errada. Deveria ser 5BC. Vou trocar a foto depois).

foto

Fig.7 - Extintor escolhido deve trazer um selo esclarecendo essa capacidade.

EXTINTORES
Água
Espuma
CO²
Pó ABC
Classe A
2 A
2 A
2 A
Classe B
10 B
20 BC
05 BC
20 BC
Classe C
20 BC
05 BC
20 BC

Tab.1 - Tipos de extintores indicados para cada classe e suas suas cargas mínimas.

Validade da “carga” dos extintores

A “carga” dos extintores possui validade conforme especificado pelo fabricante ou recarregador, não existindo, em Normas, um prazo específico.




2008 DM Extintores. Todos os direitos reservados.
Site melhor visualizado em 800x600

Desenvolvimento